quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Em noite inspirada, atacante mostrou que não desaprendeu o que já provou que sabe fazer tão bem

video

Um ano e oito meses depois, Dênis Marques voltou a jogar futebol. E a bola estava mesmo com saudades dele. Em três lances, por três vezes o atacante só teve o trabalho de empurrá-la para as redes. O faro de matador não é a toa. Como diz o ditado, "quem sabe, não desaprende nunca". Graças ao inspirado atacante, o Santa Cruz conseguiu virar o jogo e vencer o Porto por 3 a 1, na noite desta quarta-feira. O Tricolor já estava há três jogos sem saber o que era uma vitória. Até Dênis Marques desencantar, o time fazia mais uma péssima partida.

Quando o jogo começou, a maioria torcida coral ainda chegava ao campo. Mas até quem ainda procurava um lugar na arquibancada já olhava atravessado para o time. Perdido, confuso em campo. Chame-se como queira. O Santa Cruz não conseguia acertar um passe. Weslley e Branquinho puxavam a fila dos que mais erravam. O nível técnico da partida era muito baixo. E o primeiro tempo finalizado em 1 a 1, saiu de ótimo tamanho para o Tricolor. O primeiro bom chute do jogo só saiu aos 13 minutos. Léo, do meio da rua, soltou uma bomba para boa defesa de Romero.

Veloz, o Porto era levemente superior ao Tricolor. Trocando passes e nitidamente mais organizado em campo, o Gavião, lentamente, ia envolvendo a defesa coral. Aos 28, boa jogada de Jeferson Renan, que deixou Memo para trás em bateu cruzado. Por pouco, Joelson não abre o placar. Cinco minutos depois, quando a torcida já começava a vaiar o Santa pelo péssimo futebol, o gol do Porto. Depois do escanteio, Moisés subiu mais que a zaga tricolor e testou. O goleiro Tiago Cardoso ainda tocou na bola. Em vão.

Aos 43, o Porto perdeu o gol mais feito do jogo. Joelson avançou pela esquerda e rolou para Kassio. Sozinho, o meia chutou em cima de Tiago Cardoso. O castigo para os caruaruenses veio aos 47 minutos. Luciano Henrique bateu falta, Léo escorou e, praticamente debaixo da barra, Dênis Marques empurrou para as redes e salvou a sonora vaia que cairia sobre o time.

Na volta para o segundo tempo, os dois times mostravam mais disposição e o jogo ficou melhor. No primeiro minuto, Kassio acertou a trave pelo Porto. No lance seguinte, Luciano Henrique mandou na rede pelo lado de fora. Aos 13 minutos, o Porto era melhor em campo. Mas a Dênis Marques mostrou que tem uma estrela muito forte. Depois de um bate-rebate, a bola sobrou limpa para ele, que com tranquilidade marcou o seu segundo na partida. Mais dois minutos e o lance para coroar a noite. Chutão de Everton Sena para frente, Dênis acreditou. Saiu correndo em busca da bola. Evandro se embaralhou com Romero e a bola sobrou, novamente, limpa para o homem-gol da noite. Que estreia de Dênis Marques.

Santa Cruz 3
Tiago Cardoso; Diogo, Leandro Souza, Everton Sena e Dutra; Memo, Léo (Sandro Manoel), Weslley (Jefferson Maranhão) e Luciano Henrique; Branquinho e Dênis Marques(Renatinho).
Técnico: Zé Teodoro.

Porto 1

Romero; Baiano Ailton, Moisés, Luis Alberto e Aírton (Marquinhos Caruaru); Marquinhos Carioca (Renan), Wagner Rosa, Evandro e Kassio (Robertinho); Joélson e Jefferson Renan.
Técnico: Laelson Lima

Local: Arruda, no Recife. Árbitro: Gleydson Leite. Assistentes: Erich Bandeira e Alcides Lira. Gols: Dênis Marques (3); Moisés (P), Cartões amarelos: Weslley, Everton Sena, Jefferson Maranhão, Sandro Manoel (SC); Marquinhos Caruaru, Joelson (P). Cartão Vermelho: Wagner Rosa. Público: 22.685 Renda: R$ 200.673,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qualquer crítica que não seja construtiva será excluída.